Pedro Abrunhosa falou e cantou o blues para uma sala cheia

No passado dia 29 de outubro, à boleia do festival Nova Arcada Braga Blues, Pedro Abrunhosa falou, cantou e tocou blues para uma sala cheia. Budda Guedes, organizador e curador do evento, diz-lhe o que não pode perder até dia 3 de novembro.

Ainda não eram 17h e já muitas pessoas esperavam, de bilhete na mão, à porta dos Cinemas Cineplace para assistir ao evento “Vamos falar de Blues com… Pedro Abrunhosa”.  A iniciativa com o músico português foi um dos pontos altos da 1.ª edição do Nova Arcada Braga Blues, um festival inteiramente dedicado a este género musical e que se prolonga até dia 3 novembro. Com o cunho do Centro Comercial Nova Arcada e da Câmara Municipal de Braga, o evento conta com a organização da Mobydick Records, Micha Rudowski e Budda Guedes, eleito várias vezes como o melhor músico de blues nacional.

A plateia encheu-se rapidamente de 275 curiosos, ao centro da sala ficaram Budda Guedes, um dos organizadores do festival, Abrunhosa e dois outros músicos, Cláudio Souto no piano e Bruno Macedo nas guitarras, prontos para iniciar esta conversa-concerto num ambiente intimista e informal.

“Quem é o Pedro Abrunhosa?” foi a primeira pergunta feita quando Budda Guedes se apoderou do microfone, onde o gosto de Abrunhosa pela profundidade das coisas, especialmente na arte, foi referido. Seguiu-se a sua relação com o blues e aqui o músico confessou que foi graças aos discos dos seus irmãos mais velhos, entre a vozes de cantoras de gospel e o gigante BB King, que teve o primeiro contacto com este estilo musical.

“O blues tem uma clara relação com a tristeza, a dor, a morte, mas também com a esperança”, explicou Abrunhosa, recordando que os primeiros acordes deste tipo de música soaram entre os escravos negros nos campos de plantação de algodão, no final do século XIX. “O blues está na raiz de estilos como o country, o jazz ou o rock, é a proteína da música e talvez a canção mais crua e humana que existe.”

Do seu top musical constam nomes como John Lee Hooker, BB King, Prince, Patty Smith e até Rolling Stones, que mais do que cantores são, para o artista, verdadeiros intérpretes.

 

A música foi surgindo naturalmente e intercalando a conversa, desde clássicos do blues a temas próprios como “Não Posso Mais” ou “Rei do Bairro Alto”, que fizeram com que muitos na plateia cantassem refrães, estalassem os dedos ou batessem com o pé no chão, sentido o groove. Os aplausos também não tardaram em chegar, principalmente quando Abrunhosa, habituado a tocar piano, pegou espontaneamente na guitarra e brincou com ela para surpresa de todos.

Até 3 de novembro Braga é a cidade da música. Artistas de Portugal, Alemanha, Espanha, Estados Unidos da América e Suécia juntam-se para o festival Nova Arcada Braga Blues numa programação recheada, onde é possível destacar o concerto de Budda Power Blues & Maria João no dia 2 de novembro, pelas 22h, no Theatro Circo, em Braga.

Publicação
31 de Outubro de 2017
Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço